Transporte entre amigos

A escalada do desemprego é notória, todos temos algum amig@ que está desempregad@, isso se não o estivermos nós mesmos. As economias se evaporam rapidamente, é preciso fazer algo. Corra melhorar seu currículo, se atualizar em sua área, buscar novas oportunidades, quem sabe fazer decolar aquele projeto (sonho) que você tem de empreender.

Enquanto isso coloque recursos que você já tem à disposição dos seus grupos de amigos nas redes sociais. Tem o Uber, o willgo, o blablacar, você pode checar como cada um funciona na App Store ou Google Play. Tem ainda um aplicativo bacana na web baseado no Uber que é uberestimate.com com ele vc pode colocar o ponto de coleta da pessoa, ou bem, a ser transportado e ver uma estimativa de custo.

Exemplo

Entrei no  uberestimate.com e coloquei o trajeto que vai das Barcas Santos Guarujá até a Rodoviária de Santos, beleza?

uber-1Cliquei pra calcular

uber-2Ele me deu a estimativa que vai de 24 até 29 reais dependendo do volume de pessoas e bagagens.  Muito bem, eu viro pro meu amigo e digo “20 pratas”, tá fechado, vamos embora?

Esse preço é justo? É, afinal o Uber levaria uma % do ganho se você fosse motorista inscrito, como não tem o uber na jogada, é uma ação entre amigos, dá pra os dois ganharem. Concorda?

Mais uma ideia, você da mesma forma que eu, adora bicicleta e andar de bicicleta. Já sacou… seu próprio serviço de entregas entre amigos ou para seus amigos. Se fosse um pacote para levar da balsa até a rodoviária 10 reais estaria bom, não?

Mas veja, cuidado, estou falando de ações entre amigos, gente que se conhece e vai se ajudar e usar esses instrumentos para ter um calculo mais justo do valor do trabalho realizado, só isso. Eu não colocaria um anuncio no jornal.

Tuk Tuk Bike
Tuk Tuk Bike

A imaginação é o limite.
O que mais você tem, um barquinho, pranchas, bicicletas, etc…

Boa sorte!

Cozumel, México

11-18 de Setembro.

Você pode fazer parte desta vitória!

Serão oito provas disputados no total, 4 atletas do Guarujá, da Baixada Paulista, foram no último dia 10 de setembro para Cozumel no México disputar o Mundial de Triathlon da International Triathlon Union (ITU).

Cada um deles está qualificado para duas provas como amadores. Bora  Fader Müller, Luiz Felipe, Jefferson Oliveira, Nicholas Almeida Cruz estamos na torcida por vocês. VQV!

São meninos do Brasil num grande esforço no esporte. Um esporte que não é barato, requer muita disciplina. São em três modalidades: nado, corrida e ciclismo.

Segundo Roberto Malheiros, técnico do grupo, “eles estão muito bem preparado.” Infelizmente o técnico não pode acompanhá-los, o que seria o ideal.

DSC_1431

“A questão financeira limita muito nossa participação,” disse. Esta é a quarta vez que eles se qualificam para participar e representar o Brasil, “todo o esforço foi direcionado para mandar o maior número de atletas possível”, completou.

Malheiros afirmou que o principal está feito, “eles estão lá e tem boas chances de trazer resultados para o país.” Você pode acompanhar tudo na página no Facebook.

A luta aqui continua, VENCEDORES vai fazer campanha para continuar angariando fundos para o evento, os meninos foram mas muitas dividas estão aqui para pagar, apoie o esporte amador e nosso projeto, Vamos fazer uma vaquinha? Participe com qualquer quantia via site Kickante !  🙂

Desde já agradecemos!

Participe, faça parte do nosso time:

kickante

Guiana convidada a participar da Feira Internacional da Amazônia de 2017

Integração entre Guiana e ZFM em pauta na SUFRAMA

Megayla Austin, conselheira da embaixada da Guiana no Brasil, foi recebida nesta quarta-feira (14/09) a sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), pela superintendente Rebecca Garcia, pela coordenadora geral de Comércio Exterior, Sandra Almeida, e pela coordenadora geral de Estudos Econômicos e Empresariais, Ana Maria Souza.

guiana-suframa

A diplomata veio para conhecer um pouco mais das atividades da autarquia e os trabalhos que a SUFRAMA vem realizando em prol do desenvolvimento regional. Durante a audiência assistiu a uma apresentação sobre diversas diretrizes e temáticas relacionadas à SUFRAMA e ao modelo Zona Franca de Manaus (ZFM), incluindo o projeto Zona Franca Verde (ZFV), que objetiva potencializar a industrialização de produtos com preponderância de matéria-prima regional nas Áreas de Livre Comércio (ALCs) de todos os Estados da área de atuação da autarquia.

Questões logísticas que podem integrar a Guiana à Zona Franca de Manaus também foram tratadas durante a reunião. Com relação às potencialidades conjuntas da Guiana e da ZFM, a superintendente Rebecca Garcia afirmou que a equipe da SUFRAMA irá preparar um estudo que será entregue à Embaixada da Guiana no Brasil a fim de estreitar as relações entre as regiões. “Uma relação comercial só é plenamente eficiente quando todos os lados são beneficiados”, afirmou Rebecca. “A melhor contribuição da Guiana é trabalhar a infraestrutura que liga as regiões. Dessa forma, poderemos melhorar o escoamento da produção do Polo Industrial de Manaus e a importação de insumos da Guiana”, complementou.

Megayla Austin mostrou interesse também em atividades relacionadas à piscicultura na região, uma vez que a Guiana vem aprimorando ações neste sentido. A superintendente da SUFRAMA afirmou que o Estado de Rondônia – que integra a área de abrangência da autarquia – tem bastante conhecimento no cultivo de peixes e pode contribuir com a troca de informações para ampliar a atividade no país vizinho.

Ao fim do encontro, a superintendente Rebecca Garcia antecipou o convite à conselheira para que a Guiana possa participar da Feira Internacional da Amazônia de 2017. “Teremos um grande evento, especialmente por ser o ano do cinquentenário da SUFRAMA e da Zona Franca de Manaus”, concluiu.

 

————–


Quando em Manus… saiba mais!

Pedal Guarujá

Venha pedalar no Guarujá!

Mais de 50 % deste pedal foi feito por ciclovias segregadas, tudo plano, fiz agora pouco para postar aqui, sem preocupação com composição das fotos….

Fui rápido, mas o trajeto pode ser feito com várias paradas,  mais tempo. É perfeito para iniciantes com alguma experiência.

Só na praia da Enseada, do morro do Maluf até a Penínssula são 7/8 km – ida e volta são 15. Um pedal light, o tempo todo com a vista do mar, na ciclo faixa 100% do tempo.

Guarujá está a uma hora e vinte de São Paulo, dá tranquilo para vir e passar o dia. Você pode conseguir um guia para seu grupo, se achar melhor.  Pode vir de ônibus, já pensou nisto?

Imagens que fiz agora, um dia parcialmente nublado (14/09/16):

Leia Também: Vem pedalar na Baixada!

Aos Candidatos do Guarujá

Na noite do dia 10 de abril de 2015 vários representantes do ciclismo no Guarujá estiveram reunidos com a Sr. Rita Tanese, responsável então pelo setor de Educação para o Transito e Estatística da Diretoria de Transito da Prefeitura do Guarujá – que responde diretamente à Secretaria de Defesa e Convivência Social, de responsabilidade da Sr. Quetlin Scalione.

Durante o evento várias reivindicações e problemas foram apresentados, resumidamente, três pontos principais:

  • necessidade de manutenção
  • integração e
  • ampliação das ciclovias

De acordo com os representantes da prefeitura vários projetos já estavam em andamento. Por exemplo, a integração da via que vem do Centro da cidade até quase a Rodoviária com a via que vem de Vicente de Carvalho. Certamente uma obra importante que vai evitar que acidentes aconteçam. É só passar lá para ver que nada foi realizado.

Alguns dos pedidos foram: melhoria sinalização, retirada de postes do meio da via na Ademar de Barros e reparos em geral, fiscalização dos sites de trabalho para evitar de materiais fiquem no caminho, mais atenção para as necessidades deste meio de transporte que é imprescindível para a cidade. Que também não foram realizados.

A ideia aqui não é criticar ninguém, governar não é fácil.
Senhores candidatos a prefeito da maravilhosa cidade do Guarujá, o que queremos é apresentar uma ideia, as necessidades básicas continuam as mesmas: manutenção, integração e ampliação.

Quase metade da população fixa desta cidade se locomove de bicicleta, atenção a necessidade deste público é fundamental e afeta a população com um todo.

Temos três ciclovias principais: a da Enseada, da Ademar de Barros e da Santos Dumont as três precisam de melhorias. A ciclovia que liga a entrada da cidade ao Morrinhos sumiu em muitos pontos. Precisamos de ciclovia ligando a Ademar de Barros ao Guaiuba e do Guaiuba até a Enseada passando por Astúrias e Pitangueiras.

dsc_0869Já temos um patrimônio de ciclovias muito bom, é preciso cuidar e ampliar. Motivar o comercio a participar disto. Este é um dinheiro que vai dar retorno ao município com certeza.  São Paulo, aqui pertinho, tem uma população enorme, com recursos e com fome de novos caminhos para pedalar.

Veja. Imagine um passeio que começa na Península e vá até Balsa pelo Centro e a Ademar de Barros, volte passando pela Caiçaras, Marinas, Guaiuba, Tombo, Astúrias, Pitangueiras… quer coisa mais linda! Além de tudo pode gerar renda para a cidade, qualidade de vida, etc. Está aí um projeto que tem tudo haver com a região e com nossa cidade.

Exemplo concreto de um passeio pelas belezas do Guarujá:

Veja um exemplo concreto neste link.

Internet reúne amigos

SENAI ARI TORRES

Internet reúne amigos de longa data.

SENAI ARI TORRES - formatura da turma de 1977/1978

Formatura da turma de 1977/1978


Em foco nesta foto, bem no centro, os senhores Felix Schlögel
(fazendo positivo) e ao lado dele, com uma camisa no mínimo engraçada, Carlos Rix – ambos com seus 16 para 17 anos de idade.

É mole?!
Olha aqui abaixo os caras hoje…

(Os dois segurando a barriguinha para sair melhor na foto, com certeza.)😮)

050720091007
Monte Alegre do Sul / SP – 05/07/2009

O Felix teve a ideia: Será que aquela mula não está no Orkut ou Facebook? Estava, me achou pertinho, eramos vizinhos, ele morando em Amparo e eu em Campinas. O reencontro foi em Monte Alegre do Sul num belo churrasco.

Inesquecível, foi muito bom.

Bike + Museu Afro Brasil

“Portugal, Portugueses”

Curadoria da mostra ressalta importância das obras de artistas modernistas e contemporâneas

Vamos pedalar por São Paulo, fazer um passeio cultural, e tirar ainda mais proveito desta atividade por si só prazerosa?

O Museu Afro Brasil coloca em destaque a obra de artistas mulheres em exposição de arte portuguesa.

A esposição  realça a importância da presença feminina na arte lusitana. Um dos grandes destaques é a seleção de artistas modernistas, consideradas por Emanoel Araujo, fundador e Diretor Executivo Curatorial do Museu Afro Brasil, como a base da contemporaneidade portuguesa.

Paula Rego
Paula Rego – Vivien Girls (Galeria Filomena Soares)

Segundo a MktMix, a assessoria de Imprensa do evento, O grande destaque contemporâneo fica por conta da presença da artista Joana Vasconcelos. Um dos maiores nomes da atual cena portuguesa, ela já expôs suas grandes e instigantes esculturas e instalações em vários países da Europa. Sua obra busca uma visão crítica da sociedade, sobretudo dos aspectos da coletividade que dizem respeito ao estatuto da mulher, diferenciação classista ou identidade nacional. Vasconcelos faz isso explorando as dualidades entre artesanal/industrial, privado/público, tradição/modernidade e cultura popular/cultura erudita.

Joana Vasconcelos
Joana Vasconcelos – Coração Independente Vermelho

Coloca aí na sua agenda, organize um pedal até o Ibirapuera com os amigos. Vocês podem vir até de outras cidades… Do terminal Tiete até o parque são só 11 km (50 min),  do Jabaquara 10 km, nos dois casos uma boa parte do percurso por ciclovias. Uma vez no parque divida o grupo em dois assim sempre tem alguém com as bicicletas e todos fazem a visita tranquilos.

bici
De Santos (por exemplo) para Sampa na mala do ônibus…
museu
Clique – detalhes

Como chegar ao Museu de BIKE 
A entrada mais próxima é o Portão 10 (localizado em frente à Assembleia Legislativa), o Pavilhão Padre Manoel da Nóbrega, que abriga o Museu, é o prédio que pode ser avistado logo na entrada.

Exposição “Portugal Portugueses – Arte Contemporânea”

• Abertura de exposição: 8 de setembro de 2016 – 19h
• Encerramento: 8 de janeiro de 2017

.

Bus + Bike

Pode ser muito gostoso viajar para cidades próximas a sua para as conhecer melhor. Uma das formas mais interessantes de fazer isso é de ônibus e de bicicleta. O ônibus leva você, vamos dizer, por exemplo, para Itu (SP) e a bicicleta por sua vez vai levar você para todo lado para conhecer a cidade de ponta a ponta.

Veja nas fotos seguintes como fui para Campinas. (Pode ser boa ideia estudar a topografia e os pontos turísticos antes de sair de casa.)

É muito simples, fiz outro dia: Sai do Guarujá e fui para a rodoviária em Santos

image O João Barreto me ensinou fazer assim: tira a roda da frente, amarra no quadro e prende o conjunto com o extensor. image

Tem que prender para não ficar batendo de uma lado para o outro.image

Em Campinas foi só colocar a roda no lugar e sair para pedalar.

imageQue tal?
Convide uns amigos e pé no Pedal!

Detalhe uma bici aro 26 pode caber inteira, sem desmontar, é o caso da minha pretinha:

DSC_0306

Uma dica extra: Torne sua experiência mais rica com o App Google Goggles. Ele localiza informações de vários locais ao redor do mundo usando a câmera do seu celular.

Veja o exemplo seguinte, você tira uma foto de um ponto turístico: image Usa o aplicativo image e fica por dentro de tudo image Bom, não é?!
Exercício, relaxamento e cultura.

———— ————-

image

Rondônia – oportunidade

ZONA FRANCA VERDE

ZFV de Rondônia é mais uma área atraente para investimentos no norte do Brasil. Paulatinamente empresas irão se instalar, claro que leva tempo pra amadurecer o processo, mas vai acontecer, gerar progresso e oportunidades em diversos setores industriais.  Vale a pena ficar antenado desde já.

Nessa terça-feira (9), equipes técnicas da SUFRAMA iniciaram, em Porto Velho (RO), uma série de treinamentos e capacitações destinadas a servidores públicos, representantes do setor privado, membros da academia e demais interessados a fim de divulgar os benefícios da Zona Franca Verde (ZFV) e incentivar a implantação de empreendimentos industriais que utilizem insumos regionais e alavanquem a geração de empregos e renda na região.

ZFV-Rondonia
ZFV-Rondonia

As capacitações ocorrem em continuidade aos esforços da autarquia de espraiar os conhecimentos acerca do projeto ZFV em toda sua área de atuação (Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima e municípios de Macapá e Santana, no Estado do Amapá). Após ser aprovada pelo Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS), em fevereiro deste ano, a Zona Franca Verde suscitou expectativas e, ao mesmo tempo, dúvidas sobre os passos necessários à obtenção dos incentivos. Desde então, equipes técnicas da autarquia têm se dedicado a disseminar informações sobre o projeto que tem a possibilidade de levar desenvolvimento a toda Amazônia Ocidental, em especial as Áreas de Livre Comércio (ALCs) da região, a partir da utilização de matérias-primas regionais.

O primeiro curso ministrado pela SUFRAMA em Porto Velho ocorreu no auditório do hotel Rondon Palace e teve como tema “Evolução e Contextualização dos Incentivos Fiscais para a Área de Livre Comércio de Guajará-Mirim, Zona Franca Verde e Amazônia Ocidental”. A palestra foi realizada pela coordenadora geral de Estudos Econômicos e Empresariais (Cogec) da SUFRAMA, Ana Maria Souza. Ela destacou que “os incentivos da Zona Franca Verde não são excludentes, ou seja, os benefícios ofertados pela Zona Franca de Manaus para a região permanecem. Por isso, é preciso esclarecer os detalhes deste projeto que foca nos insumos regionais como base produtiva. Os bens finais podem abastecer tanto o mercado interno quanto o externo”.

Após contextualizar o projeto, Ana Souza reforçou que a Zona Franca Verde é, sem dúvida, um conjunto de incentivos fiscais que veio para ficar e gerar desenvolvimento, mas é necessário que haja o apoio da classe política, da academia e de todos envolvidos para que se tenha um amadurecimento da atividade industrial na região. “Não será de uma hora pra outra que diversas empresas virão se instalar, já que leva tempo pra amadurecer esse processo. Por isso, é preciso atrair investimentos”, complementou.

As capacitações tiveram continuidade com as apresentações dos técnicos Rafael Gouveia, da Cogec, e Marcus Batista, da Coordenação Geral de Controle de Importação e Exportação (CGIEX), que ministraram palestras, respectivamente, com os temas “Zona Franca Verde: Requisitos e Benefícios” e “Operacionalização e Anuência da SUFRAMA: Incentivos da ALC, Portaria 300 ou Amazônia Ocidental”.

Importância
Pedro Teixeira, diretor executivo da Superintendência de Desenvolvimento de Rondônia – que representou o governo do Estado no evento desta terça –, pontuou que “a iniciativa de se aprofundar as informações sobre a Zona Franca Verde na região é de fundamental importância para disseminar o conhecimento e promover o real desenvolvimento regional. Temos diversas oportunidades locais que podem ser exploradas e o advento deste novo projeto nos permite reforçar as potencialidades do Estado”.

Nesta quarta-feira (10), outras três capacitações complementares serão promovidas em Porto Velho pelos técnicos Claudino Lobo (Coordenação Geral de Análise de Projetos Industriais – CGPRI), Thelma Arruda (Coordenação Geral de Cadastro e Controle de Mercadoria Nacional – CGMEC) e Vitor Lopes (Coordenação Geral de Desenvolvimento Regional – CGDER).

Cartilha

O portal da SUFRAMA na Internet tem uma página dedicada exclusivamente à Zona Franca Verde (site.suframa.gov.br/assuntos/zfv) na qual os interessados podem encontrar uma cartilha sobre o projeto, um roteiro de apresentação de projetos industriais e a legislação aplicada, bem como a programação de eventos itinerantes de capacitação relacionados à ZFV.

Pare, pense e click!

Tirar fotos boas é fácil.

(Fiz este artigo para uma criança de 12 anos. É curtinho e bem simples, de propósito. Veja:)

Muitas vezes perdemos fotos boas, de bons momentos, por que elas foram tiradas sem o mínimo cuidado. Muita luz, pouca luz, os olhos das pessoas fechados, flash ou a falta dele, etc.

Atenção. Tudo isso é mais questão de atenção do que de qualquer outra coisa.

Qualquer um pode tirar fotos boas.

Uma boa fotografia é questão de momento e cuidado (atenção), muito mais de visão do que de qualidade, capacidade ou tamanho do seu equipamento fotográfico.

  1. É preciso parar e pensar na hora de fazer uma foto.

A palavra é essa; pare de tirar fotos e passe a fazer fotos.  Tirar dá a impressão de coisa feita às pressas – de qualquer jeito. Fazer, por outro lado, dá a ideia de pegar diferentes partes e construir um todo – isso é fotografar!

Veja isso:

Foto = Luz
Grafar = Escrever

                                    Fotografar = escrever com luz

Usamos luz para descrever um objeto, um local, uma pessoa, etc. O termo composição é usado em fotografia acertadamente. Você tem que compor (juntar) luz, OBJETO, fundo, … para que a foto apareça no final.

Sou amador, falo para amadores. Quero apenas passar algumas idéias de como podemos, com um pouquinho de cuidado, tirar fotos mais interessantes.


2) Conhecer sua câmera ou celular com câmera é muito importante.

Se sua Câmera é digital você pode fazer experimentos – não vai ter custo – é só não imprimir, certo? Utilize cada tipo de função de sua máquina (celular ou câmera) para saber qual o resultado, verifique na tela do computador.

Veja que funções de Flash sua câmera tem. Na maioria das câmeras encontramos três tipos para escolher:

Posição sem flash – fotos sem flash (flash desligado),
Posição automática – flash automático
Posição forçada – flash forçado (faz a máquina disparar o flash mesmo “sem” necessidade).

Veja se tem como alterar a distância do OBJETO*.
Veja se tem função de ajuste para fotos em movimento.
Veja também se tem zoom e como se opera essa função.

*OBJETO = aquilo que você quer fotografar
FUNDO = o que está atrás do objeto

Pronto, já dá para fazer muita coisa com esses conhecimentos.

– Agora alguns detalhes mais tecnicos de fotografia, confira, é fácil!

3) Colocar em Foco na telinha da máquina

Pode ser interessante deslocar o OBJETO principal da foto para os lados e não fazer todas as fotos com o objeto principal no meio da foto. Experimente!

Veja o exemplo abaixo:

Digamos que aqui tem um grupo de pessoas e o foco é o “Sr. Caneca Preta”, note os diferentes enquadramentos.

06252009344

06252009343

06252009342

 

Quando o OBJETO e o FUNDO (objeto tb) são importantes…

Imagine um monumento grande, uma estátua. Queremos que uma pessoa saia na foto junto dele. O melhor modo de fazer isso é caminhar para longe do OBJETO maior (fundo) até que ele fique bem ajustado na tela, com alguma folga. Depois peça para a pessoa se colocar a um metro e meio da distância de você. Então, faça novo enquadramento.

Olhe abaixo uma brincadeira para ilustrar isso. A garrafa é o monumento e o Sr Caneca é a pessoa, veja que diferença. Nas três fotos temos o monumento na mesma distancia e jogamos com o Sr Caneca, percebeu a diferença?

06252009345

06252009346

06252009347

Sem Flash

Se você utilizar o flash muito perto do objeto pode deixar a foto toda clara de mais, e muito longe, escura. O flash tem um alcance limitado, de normalmente três a cinco metros, ou seja, não adianta deixar o flash ligado em uma foto onde o objeto está a 30 metros.

Depois coloco um exemplo aqui, ok?

Com Flash

Normalmente se diz: luz na cara dos fotografados e nas costas do fotografo.  Mas um ambiente sem ou mal iluminado não é o único lugar onde o flash é necessário, por exemplo, em uma foto contra-luz, ele pode ser usado como preenchimento. O efeito que isto dá é muito bonito.

Depois coloco um exemplo aqui, ok?

Cuidado com o fundo

A escolha do que vai estar como fundo da foto é tão importante quanto a do que vem em primeiro plano.

Nossa caneca é preta,
ainda dá para ver a caneca,
mas um fundo claro seria muito melhor. Você tem que prestar atenção a isso também.
06252009350


Posição

Procure sempre que possivel estar na mesma altura do OBJETO na hora da foto.

Luz é tudo de bom!

Sempre que puder, aproveite a luz natural do sol. Coloque o sol atrás de você. A fonte de luz (sol, lampadas) à suas costas, o OBJETO sempre banhado por luz (bem iluminado). Isso faz muita diferênça.

Agora aproveite que sua câmera é digital e pratique, divirta-se!

Saiba aqui também o que é um roteiro fotográfico.